Trilogia: Importância do Treinamento Corporativo para os Gestores

Trilogia: Importância do Treinamento Corporativo para os Gestores

Parte 02….

 

 

Anteriormente falamos de forma resumida da importância do processo de treinamento nas empresas e como planejar um treinamento com qualidade para que os funcionários e empresa possam usufruir deste benefício.

Agora vamos falar um pouco de como o Gestor e o Departamento de RH podem transformar o conhecimento repassado no Treinamento em aliado e como ferramenta para aproximar a equipe de seu gestor.

Um Gestor, pode encontrar colaboradores que pensam que treinamento é algo desgostoso e que vai tomar seu tempo, mas, a missão deste Gestor é mudar essa ideia, fazendo com que o colaborador reconheça o investimento que a empresa está proporcionando a possibilidade de adquirir maior conhecimento, agregar valor, visando assim uma evolução em sua carreira.

E como as empresas irão avaliar os resultados deste treinamento?

Provar que o investimento feito em determinado programa de treinamento, ou no gerenciamento de Treinamento e Desenvolvimento em sua totalidade, causa impacto positivo nos resultados das empresas e geram benefícios a mesma, torna-se um diferencial em uma realidade de constantes mudanças, cortes e redução de orçamento e de pessoal e pressão por resultados gerenciais e de recursos humanos.

Se o treinamento foi realizado baseado nas necessidades de um grupo, alinhado com as estratégias da empresa, o RH conseguirá avaliar e cobrar um retorno.

Para mensurar esses resultados, pode-se realizar teste, aplicar avaliações, gerar relatórios, criar Dashboard, entre outras opções. Desta forma o RH conseguira mensurar os resultados e avaliar se os treinamentos foram eficazes e satisfatórios.

 

 

Com essas informações em mão, o RH já terá uma boa justificativa para realizar outras práticas de desenvolvimento e aperfeiçoar cada vez mais seus colaboradores!

Essas avaliações para mensurar os resultados, devem ir além da área de recursos humanos e contar com os apoios dos demais setores, principalmente com o apoio dos Gestores que atuam diariamente com os funcionários.

Comparar os resultados obtidos com os efetivamente realizados é uma forma de passar confiabilidade e apresentar as melhorias geradas pelo treinamento, mas, este processo pode levar tempo.

Para que esse desenvolvimento seja efetivo, é importante saber ouvir, falar e agir nos momentos certos, e, é aí que entra a figura do Gestor.

Sabemos que a realidade de um Gestor é um bem diferente no dia a dia de uma empresa, pois nem sempre o mesmo tem tempo para conversar com seus colaboradores, para coletar subsídios  do que eles pretendem/precisam alcançar.

Para que o Gestor possa apoiar a área de RH, é necessário que ele tenha acesso aos resultados dos treinamentos realizados e ter conhecimento das habilidades e competências dos seus colaboradores, pois, dessa forma ele estar mais apto para verificar e analisar se o conhecimento e aprendizado está sendo colocado em prática e de forma mais efetiva no trabalho.

O retorno efetivo que a empresa e o gestor esperam do colaborador após um treinamento, pode levar algum tempo, pois é preciso acompanhar o dia a dia e verificar as mudanças que ocorreram.

Muito além, dos treinamentos realizados e os resultados obtidos, precisamos entender primeiro, o que significa de fato treinamento, desenvolvimento, aprendizagem e formação.

Temos tempo, lugar e especialidade para aprender?

Aprender nos traz algum retorno?

Pessoas preparadas, treinadas, formadas, pessoas que aprendem produzem mais e melhores exibem melhores resultados, para criação de um negócio mais interessante e lucrativo?

Parece óbvio que vale a pena investir tempo, dinheiro, atenção e dedicação no aprendizado, por que, então, temos tantas inseguranças, dificuldades e falta de convicção na avaliação do retorno?

 

E para finalizar:

Aprendizagem é a palavra mágica, pois se trata da escola da vida das empresas. Para tanto precisamos pessoas com desejo e fascínio por aprender, por ensinar, é isso que impulsiona as transformações empresariais.

 

Autora:

Luciângela Fontana

Consultora de Negócios

Cingo

Cingo

Produzido pela equipe interna

Redes Sociais:
TwitterFacebookLinkedInYouTube