Entrega de Projetos, Acompanhamento de Jornada… Sem Surpresas, Por Favor!

 

Se tem algo que qualquer gestor abomina são as surpresas. Se elas forem ruins então…..

 

A parte mais complexa de qualquer projeto, processo produtivo ou equipe funcional, é conseguir maximizar a produtividade mantendo-a alinhada com a assertividade de entregas.

 

Você pode gastar horas para fazer um planejamento perfeito e em um simples deslize pode colocar tudo a perder. São muitas as variáveis envolvidas, sejam fatores externos ou internos, que necessitam de acompanhamento, prevenção e até ações rápidas para serem mitigadas com sucesso.

 

Em diversas situações nossa capacidade de atuação não está na tomada real da ação, mas sim na capacidade de influenciar quem pode tomar esta ação. Seja qual for o seu cenário, existe um objetivo em comum: a capacidade de antecipar as ocorrências e evitar uma tomada de ação intempestiva.

 

Por onde começar?

 

Inicie onde você pode tomar ação direta e nas variáveis que afetam seu gargalo de entrega.

A pergunta adequada então é: Qual componente de meu processo produtivo irá causar maior problema se ele vier a parar ou apresentar defeito?

 

Respondida esta pergunta você saberá por onde iniciar seu ciclo de monitoramento e gerenciamento de riscos. Antecipar ali qualquer possibilidade de falha irá, certamente, lhe economizar boas horas de sono.

 

E se este componente for pessoas…?

Não especificamente sua eficiência, mas sua disponibilidade?

 

O absenteísmo é um dos principais riscos corporativos, visto possuir dificuldade de previsibilidade e ter alto impacto no planejamento das atividades do dia.

 

De acordo com um estudo da Exame, o setor de serviços tem uma taxa média de absenteísmo de 5%, enquanto no setor varejista esse índice varia entre 7% a 10%, e segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão foi o maior motivo de afastamento do trabalho no mundo até 2020, doença que ataca cerca de 5,8% da população brasileira.

 

Você pode tomar diversas ações preventivas para buscar reduzir os índices de absenteísmo em sua empresa, como por exemplo:

 

  • Implementar ações concretas oriundas da pesquisa de satisfação
  • Aplicar descansos durante a jornada
  • Criar programas de qualidade de vida no trabalho
  • Priorizar a boa comunicação
  • Valorizar o funcionário com planos de carreira e meritocracia

 

Como, de qualquer forma, o risco sempre estará lá (seja por questões familiares, saúde, trânsito ou acidentes) é essencial que cada líder tenha a capacidade de adotar um “Plano B” e assim evitar resultados mais danosos à operação.

 

Estar atualizado quanto à presença antecipada do profissional em seu posto de trabalho, ou até mesmo a sua chegada às instalações da empresa, é uma excelente forma de estar apto a gerenciar a situação e colocar o “Plano B” para funcionar, caso necessário.

 

Crie uma rotina de monitoramento de presença, identifique indisponibilidades de forma antecipada e aplique ações rápidas de ajuste. São pequenas ações que farão toda a diferença para o dia-a-dia produtivo e podem ser implementadas facilmente com a ajuda da tecnologia.

 

 

Quer saber mais?

Nós podemos lhe ajudar!

 

 

Evandro SETTI

Diretor Cingo

Cingo

Produzido pela equipe interna

Redes Sociais:
TwitterFacebookLinkedInYouTube